Encerra nesta quarta-feira dia 07 o prazo para emissão regularização e transferência de Título Eleitoral

Na cidade de Placas Oeste do Pará não tem Fórum nem Cartório Eleitoral, mas desde a emancipação política a prefeitura municipal cede dois agentes administrativos para o Cartório Eleitoral de Rurópolis-Pará, esses funcionários efetuam o trabalho de transferência, regularização e emissão de Titulo Eleitoral no município, São eles Eliza Zanetti e Amozias Dias, que estão de plantão das 08:00 às 18:00 horas até o dia 07 de maio próxima quarta-feira, dia que encerra o prazo para transferir o titulo eleitoral ou para pedir a emissão do documento (no caso de jovens com mais de 16 anos), 151 dias antes da votação de 5 de outubro, conforme estabelece o calendário eleitoral.
O local de atendimento é na Junta Militar, localizada na Rua Amador Lemes Pereira s/n, mesma rua da Câmara de Vereadores, onde também funciona o departamento de identificação emitindo identidade e e carteira de Trabalho, e o atendimento eleitoral descrito acima.
O prazo também deve ser observado pelos eleitores que estão com o título eleitoral cancelado por terem deixado de votar nas últimas eleições. Neste ano, a eleição será em 5 de outubro (primeiro turno) e 26 de outubro (segundo turno).
Eliza emitindo título da comunidade Cachoeirinha
localidade que fica a 220 km da sede do município de Placas
Documentos necessários
Para tirar um novo título, é preciso apresentar documento oficial com foto e comprovante de residência. Homens devem levar também o certificado de quitação do serviço militar.
Transferência
Quem tem título eleitoral mas mudou de cidade ou estado e quer pedir a transferência do domicílio eleitoral, deve levar o título de eleitor, documento com foto e comprovante de residência - é preciso residir no novo domicílio há, no mínimo, três meses.
Regularização
Quem quer regularizar a situação perante a Justiça Eleitoral deve comparecer ao cartório munido de documento oficial com foto e comprovante de residência. É preciso pagar multa de R$ 3,50 por turno que deixou de votar.
Eleitor com deficiência
Também termina nesta quarta (7) o prazo para o eleitor com deficiência ou mobilidade reduzida pedir a transferência do local de votação para uma seção eleitoral especial. As seções especiais têm acesso facilitado, como rampas e elevadores. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral, o cidadão com deficiência é um eleitor comum e tem a obrigação de votar, como todos os outros alfabetizados que tenham entre 18 e 70 anos.
Voto obrigatório
O voto é obrigatório para todos os brasileiros alfabetizados entre 18 e 70 anos e facultativo para quem é analfabeto, tem 16 ou 17 anos e mais de 70. Quem deixa de votar e não justifica a ausência, pode ter o título cancelado e será proibido de obter financiamento em banco público, se matricular em instituição federal, tirar passaporte e assumir cargo público.

Comentários

Postagens mais visitadas

Jogador Placaense Danubio Silva é contratado pelo Dynamo Dresden da Alemanha

Homicidio na Trasamazônica ajudem a identificar esse rapaz

Tragédia em Trairão: Gravíssimo acidente entre micro-ônibus e carreta deixa mortos e feridos.

Acidente Fatal na Ponte do Rio Cuaruauna

Corpo aguarda reconhecimento no hospital municipal de Placas